Raparigas (bajudas)

Bajudas do “fanado” posando para o fotógrafo.
(foto gentilmente enviada por Jorge Picado, Ex-Cap  Mil   – CCaç 2589 e CArt 2732, 70/72)

Outro grupo de “bajudas”  preparadas para o “ronco”, todas com o seu “corpinho” (soutien).
(foto gentilmente enviada por Jorge Picado, Ex-Cap  Mil   – CCaç 2589 e CArt 2732, 70/72)

bajudas_trio

Um trio de “bajudas” a posar para a objectiva. (fotografado circa 1960)
(adaptação de foto, cortesia do Instituto de Investigação Cientifica Tropical, Arquivo Histórico Ultramarino, http://actd.iict.pt/)

bajuda19

Uma pose e  um certo sorriso desta “bajuda”.
(foto com origem num postal ilustrado edição Casa Mendes – Bissau, gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

bajuda18

“Bajuda” aqui muito compenetrada do seu papel.
(foto com origem num postal ilustrado edição Casa Mendes – Bissau, gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

bajuda17

Um farto sorriso da “bajuda” com os seus “mezinhos” aos pescoço.
(foto com origem num postal ilustrado edição Casa Mendes – Bissau, gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

bajudas01.jpg

Transportando a água em “fiminhas” (potes).

bajudas021.jpg

Com 3 expressões bem diferentes…e agora com latões e alguidares. Nestas duas fotos de “bajudas” de etnias diferentes são evidentes as diferenças no trajar e nos recipientes.

bajudas03.jpg

Em dia de festa um simples chapéu de chuva é “ronco”.

bajudas041.jpg

Com “mama firmada” mas um olhar triste e enigmático . “Mulher grande” atrás observa tudo.

bajudas05.jpg

Continua a festa e estas “bajudas” arranjaram um pente e um “corpinho” (soutien) para o “ronco”.

bajudas_solo

Apenas uma “bajuda”. (fotografado circa 1960)
(adaptação de foto, cortesia do Instituto de Investigação Cientifica Tropical, Arquivo Histórico Ultramarino, http://actd.iict.pt/)

bajudas06.jpg

Olhar submisso mas distante.
Com seus generosos e duros seios esta bajuda apresenta uma estrutura pouco feminina, de espáduas musculosas e mãos enormes e calejadas. Uma sobrevivente que irá certamente, ser mãe por várias vezes.
(foto gentilmente enviada por: César Dias, ex Furriel Mil. do B.C. 2885, Mansoa 69/71)

Os olhos são o espelho da alma. Mais um olhar.
Se ficar grávida não pode casar. Se há divórcio ou a mulher foge o dote é restituído ao pai da noiva.

Com os seus grandes olhos trespassa a objectiva.

Cenas do quotidiano.

A água não é límpida mas é quente aqui na borda de água.

Observando os putos dentro de água.

A hérnia no umbigo é vulgar devido a falta de cuidados no pós-parto.

Depois de pilar há que joeirar.

As “lavadeiras” bem próximo e as “madrinhas de guerra” bem longe, foram para muitos um importante apoio.

bajudas14

“Bajuda” acartando água à cabeça. O seu rosto espelha bem o esforço e concentração necessária para fazê-lo. Esta foto é curiosa porque o que parece ser o braço esquerdo da rapariga é o braço direito de outra que está precisamente por detrás a fazer o mesmo. Coincidência ou habilidade do fotógrafo?
(foto gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

raparigas15

Mais sorriso bem engraçado.
(foto gentilmente enviada por Mário Trindade, ex-Operador Cripto, CMI/Cumeré-Guiné 1971/1973)

bajudas_dancando

“Bajudas” dançando. (fotografado circa 1960)
(adaptação de foto, cortesia do Instituto de Investigação Cientifica Tropical, Arquivo Histórico Ultramarino, http://actd.iict.pt/)

Anúncios

15 Respostas to “Raparigas (bajudas)”

  1. celestino bacua Says:

    Muito obrigado para fazer a matar saudades a Guiné em Xitole.
    Sou do Congo, mais trabalhei muito tempo na Guiné, muitas as tabancas de Xitole.
    Fiquei muito satisfeito para as todas fotos publicadas.
    Muito obrigado para isso.
    Antigo trabalhador em Xitole (1996-1999).

  2. Jose Sales Says:

    Caro camarada adorei, pois andei por aí, eu era da CCaç 4743 da guarnição de Gadamael 73/74. Sou de e vivo nos Açores.

    Obrigado

  3. Jose Sales Says:

    Já agora qualquer ex-elemento da minha companhia que passe aqui!

    CONTACTE-ME

    jose-sales@clix.pt

    • Rogé Henriques Guerreiro Says:

      Olá José Sales!
      Sou o Rogé H. Guerreiro op. Cripto da c.caç 4743 72/74
      Eras meu camarada mas infelizmente por o nome não me recordo de ti. Mas como sabes ambos passamos por todo esse inferno. Estive em Gadamael e Tite e regressei no dia 31 de Agosto de 74 .
      Gostaria muito de trocar impressões contigo.
      Um abraço

      • rafael g. figueiredo Says:

        ola era mec. mat.cripto 73/74 estive en Tite a por uma maquina operacional 1 cabo figueiredo

  4. renato moraes Says:

    Pena que tanta beleza seja associada a guerra.

  5. Deu para matar saudades da Guiné e suas gentes. Estive no Xime e em Mansambo, Jan 72/ABR74, pertenci à CART 3494.
    Um abraço,
    Sousa de Castro

  6. Horácio Cunha Honório Trincão Says:

    Trincão, CCAV3568, OS FANTASMAS DA BOLANHA 27-3-72 a 12-7-74. Em Olossato-Binta-Bigene Guidage-Quinhamel-Bissau
    Meus amigos é sempre com muita saudade que vejo estas belezas que hoje são velhas ou já morreram. Eu gosto muito daquela terra,pois até já lá fui duas vezes, não presta mas eu gosto muito de Àfrica, é diferente.
    UM GRANDE ABRAÇO

  7. joel viola pacheco Says:

    Amigo Trincão : Aquela terra, ficou-nos , no olfato , na memória no sangue e para sempre no coração.
    Estou sempre atento a tudo que “mexa” com a Guiné Bissau.

  8. Valdemar Soares Batista Says:

    De Biambi, a Gandembel que saudades tenho não obstante a guerra que sofri com os meus camaradas do Pel. de Caçadores Nativos 55 – PANTERAS NEGRAS 1967/1969. Terra pobre mas acolhedora onde o cheiro da terra era fantástico ao romper da aurora.Só é pena que politicamente não estabelize.Pessoal nativo fantástico.àqueles que ainda vivem, que duvido, um grande e forte abraço.Agradeço notícias para meu email.

  9. pimentel Says:

    o meu sonho é voltar á guine e voltar a ver aquele povo humilde estive no B C P 12 em Bissalanca na 121, 1º Pelotão ( os Temidos ) 73/74 —– 1ºCABO Pimentel

  10. Gostei da publicação,estive lá desde Abril/73 a Setembro/74,era Sapador do Batalhão 4514,passei por Nova Lamego,Cadique 11 meses e o resto do tempo em Bafatá.Tambem gostava de lá ir um dia .

  11. antonio soares luz Says:

    procuro informacoes acerca do meu pai guine 1966/67 furriel lucio ,aguias negra ,por favor alguma informacao este e o telef -004407529502336-luz70@hotmail.co.uk ,obrigado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: